domingo, abril 27, 2008

Dobragens ao cerebro,,,

Pois é,,,, fico com o cérebro marado quando começo,,,,, ,, sinto uma energia intra-molecular que me faz andar aos pinotes,,,, hoje foi um dia assim,,, supostamente para descansar,,,na realidade andei a 10000 km por ora,,, o cérebro já não aguenta,,,mas eu sim,,,,,

Para relaxar...,, para me sentir melhor,,, aqui vão algumas fotos da net de dobragens lindas,,,, para tentar imitar,,, para ver, apreciar, ..,,, Podemos dobrar o que quisermos,,, cérebro, língua,,, meias,,,, de tudo um pouco.
















As fotos e as dobragens são de Eric Gjerde.


9 comentários:

Catwoman disse...

Acho que me vou dobrar a mim própria assim...e posso ter um part-time como centro de mesa lol

Ás vezes aguentamos mais do que pensávamos, mas acho que mais cedo ou mais tarde, somos "apanhados". Take it easy ;)Porque no fundo, há uma coisa de que nunca podemos fugir: de nós próprios. E só nos podemos dobrar até certo ponto...a partir dai, somos nós e temos que aceitar isso.

Baci

cris disse...

Insistimos em sentir, como as paredes, de tijolo, teimam em ficar de pé com o tempo e a erosão. insistimos em sentir como os grãos de areia que se agarram à pele numa caminhada pela praia. insistimos, acima de tudo, sentimos em tudo. Ao toque, que se dobra e desdobra para poder sentir, mais e melhor. Dai a desmultiplicações de formas, como nos Origamis, sempre os meus favoritos e sempre os que tentei dobrar e me ficava por uma semelhança e não real parecença com o que via no papel.

sentir desmesuradamente, sensibilidade atrofiada, porque só sente assim. Com dobras e mais dobras e desmultiplicações.

Para quando esse anti-inflamatório chamado "melhor bolo de chocolate do mundo"? ;)

porque saborear, mais que sentir, é preciso :P

beijinhos e mais uma costela vai à vida hihihihi

Tongzhi disse...

Também dá para "dobrar" alunos rebeldes????

Catatau disse...

Estou a ver... andas a desdobrar-te demais, não?!
Vê lá se te dedicas a ti. Descansa um pouco e treina nas dobras do teu lençol. :)

The White Scratcher disse...

Catwoman,,,as vezes dobramo-nos e desdobramo-nos sem fim,,,,, sem nunca perdermos os nossos vincos principais, ,, sometimes I feel myself as a liveing origami,,,,,,


,, sinto os meus vincos como algo que me permitem crescer e desenolver,,ao mesmo tempo que me prendem e que impedem de me distanciar demasiado do meu ser.
Apetecia-me ser como um origami,,, por baixo de uma dobra,,, podemos esconder um vindo,,, e mostrar só o que o nosso ser nos concede nesse momento.

The White Scratcher disse...

Pois Tongzhi,,, deve dar tambem para isso...



...,, .. verdade Catatau,,, estou em desdobragens intensivas,,, mas só falta mais um mês e depois vou estar com mais calma,,,,,

MrTBear disse...

Quantas mais dobras, menos superfícies de contacto com o mundo, mas depois vem o acto de desdobragem e, aí sim, o mundo inteiro À nossa volta....

Catwoman disse...

Um origami é uma folha de papel dobrada para ser outra coisa. Qd a desdobramos, tem vincos, mas em essência continua a ser uma folha de papel...gosto dessa ideia de nos podermos "desdobrar" em outras coisas mas sermos sempre nós. Apenas sob outra forma. Mais pequenos, maiores, bonitos, feios, mas ser sempre, sentir sempre.

The White Scratcher disse...

Pois é Mrtbear,,, entre dobragens e desdobragens,,,, vamos-nos defendendo e protegendo,,,. .. quem não precisa de se resguardar???
Atirem a primeira pedra,,,,


,,, pois Cat,,, será que um cerebro achatado se dobra melhor????